Atendimento ao cliente

11 2894-9991 / 2894-9992

leac@leaclab.com.br

KIT ELISA

Cortisona ELISA Kit - Multi espécie - K017-H1 / K017-H5

MULTI ESPÉCIE

Uso - Dose cortisona em 2,5 horas
Intervalo de resultados - 100.000 a menos de 100 pg/mL
Amostra - Saliva, urina, plasma, cultura de tecidos e matéria fecal seca
Amostras / Kit - 40 ou 232 em duplicata
Estabilidade - Reagentes líquidos estáveis a 4˚C

Informação:
Cortisona (C21H28O5, O composto 'E' de Kendall) foi identificado por Mason, Myers e Kendall em 1936 como composto E extraído do tecido da glândula supra-renal de bovinos que apresentava atividade qualitativa, mas não quantitativa, de cortina. A presença de múltiplos compostos do tipo cortina levou os autores a especular que o estudo do Composto E revelaria a natureza da cortina. O composto E agora é chamado de cortisona e o composto F mais ativo,
cortisol, e as concentrações desses dois glicocorticóides variam devido à atividade de dois 11β-hidroxisteróides desidrogenases (11β-HSD). Enquanto a maioria dos tecidos tem a capacidade de expressar qualquer enzima, o 11β-HSD1 é encontrado principalmente no fígado, onde converte cortisona em cortisol, enquanto 11β-HSD2 é encontrado em tecidos como o rim onde é necessária a ligação ao receptor de cortisol. 11β-HSD2 desativa o cortisol em cortisona, proibindo ativação do receptor. Este "shuttle" glicocorticóide ajuda a iniciar e regular a resposta anti-inflamatória, fazendo da cortisona uma das modernas “drogas maravilhosas”. Monitorando a proporção de cortisona: o cortisol possui aplicações no diabetes, obesidade, síndrome metabólica, osteoporose e síndrome da fadiga crônica, além de doenças de adrenal. As concentrações de cortisona e cortisol exibem um padrão diurno previsível e podem ser medidas nas fezes secas extraídas ou no soro, plasma, saliva e urina. Uma publicação de 2010 sugeriu que a cortisona salivar
 é um bom marcador substituto para o cortisol sérico.

O kit de imunoensaio enzimático DetectX® Cortisona foi desenvolvido para medir quantitativamente a cortisona presente em amostras fecais secas extraídas, amostras de urina, saliva, plasma e soro. É fornecido um padrão de cortisona para gerar uma curva padrão para o ensaio e todas as amostras devem ser lidas na curva padrão. Padrões ou amostras diluídas são pipetadas em uma placa de microtitulação transparente revestida com um anticorpo para capturar anticorpos de coelho. Um conjugado cortisona-peroxidase é adicionado aos padrões e amostras nos poços. A reação de ligação é iniciada pela adição de um anticorpo policlonal à cortisona em cada poço. Após duas horas de incubação, a placa é lavada e o substrato TMB é adicionado. O substrato reage com o conjugado ligado cortisona-peroxidase para produzir um produto colorido. Após uma curta incubação, a reação é interrompida e a intensidade da cor gerada é medida em 450 nm.


Entre em contato!

Preencha os campos abaixo e
aguarde nosso retorno.